Portuguese English French Spanish

Trilho da Vezeira



Este percurso é feito os Baldios de Fafião, freguesia de Cabril, Concelho de Montalegre. Está sinalizado pelas tradicionais “Mariolas”. É considerado de elevado grau de dificuldade, quer pela distância percorrida 20,33km, quer pelas várias diferenças de costa, desde 500m aos 1260m de altitude.

Aconselha-se acompanhado de um guia, já que de Inverno a serra está sujeita a densos nevoeiros e a nevões inesperados nas costas mais altas e no Verão a vezeira encontra-se a pastorear na serra e requer um acesso controlado.

Parte-se do centro da aldeia de Fafião, com passagem no Fojo dos Lobos, e inicia-se a subida á serra em direção aos corrais e cabanas existentes ao longo do trilho.

As cabanas, pequenos abrigos espalhados pelos montes, servem de pernoita aos pastores nos meses de vezeira. Estas são construídas maioritariamente, em pedra, possuindo diversas variantes, conforme a época em que foram construídas. Muitas vezes, na sua construção, é aproveitada a natureza do terreno (elevação, pedras grandes ou rochas para uma parede).
 

CUIDADOS A TER:


- Siga as indicações de sinalização,

- Não saia do traçado definido,

- Evite fazer ruídos e barulhos,

- Não abandone o lixo. Leve-o até um local de recolha,

- Não faça fogo,

- Deixe a natureza intacta. Não recolha plantas, animais ou rochas. Fotografe. Será uma excelente recordação.

- Cuide do seu conforto. Utilize vestuário e calçado adequado.
 

FICHA TÉCNICA DOO PERCURSO:
 

- Nome: Trilho da Vezeira

- Entidade promotora: ADERE

- Localização: Fafião – Cabril – Concelho de Montalegre

- Tipo de percurso: Pequena Rota (PR)

- Âmbito do percurso: Paisagem Natural/Comunitarismo

- Distância percorrida: Cerca de 20,5 KM

- Duração do percurso: cerca de 8 horas

- Grua de dificuldade: Elevado

- Cota mínima/máxima: 500m/1260m

 

A Vezeira

A Vezeira consiste na junção dos rebanhos duma aldeia para serem pastorados em terrenos comuns, badios. É baseada no agrupamento dos proprietários de gado, seguindo regras de funcionamento comunitário, transmitidas de geração em geração. O papel principal de todos os membros da vezeira é conduzir o rebanho á vez.


A Vezeira das vacas

A associação desta vezeira é constituída pelos representantes das famílias envolvidas. A vezeira é regida por regras específicas, efetuada em Maio e Setembro, utilizando em comum os terrenos baldios da serra e o touro de cobrição.

Um participante deverá guardar m número de vezes aproximadamente proporcional ao número de cabeças que possui. No caso de Fafião, dois bovinos correspondem a um dia a guardar o rebanho num sistema rotativo.

No caso, de possuir, por exemplo, três cabeças e gado, deverá num ciclo guardar uma vez e no ciclo seguinte duas vezes chamado o “Pernão”. O número de rodas numa época, dependerá do número total de participantes e de cabeças de gado.

Os participantes que vão iniciar a guarda do gado deverão subir de tarde, de modo a que seja possível às pessoas que se encontram na serra descer á aldeia antes de anoitecer.


A Vezeira da rês

Cada proprietário deverá pastorear o gado caprino um número de dias proporcional aos seus efetivos. No caso da vezeira da rês, em Fafião, de 18 a 22 cabeças implicarão a obrigação de guardar um dia durante o período total. Se um proprietário possuir apenas 10 cabras, irá uma vez numa circulação, ficando dispensado no período seguinte.

O pastor, normalmente acompanhado por um cão, volta ao fim do dia, com o rebanho para a aldeia. Nos meses de Verão, a partir do primeiro dia de Junho, os animais, após o dia de pastagem, pernoitam na serra num curral bem cercado. Quanto ao pastor, volta para passar a noite na aldeia.