Portuguese English French Spanish

Museu Etnográfico de Vilarinho das Furnas



O Museu Etnográfico é uma criação manifestada pelos antigos habitantes da extinta aldeia comunitária de Vilarinho das Furnas, destacando o prezado empenho do Senhor Dr. Manuel Azevedo Antunes. No ano de 1981, a Câmara Municipal de Terras de Bouro deu inicio à sua construção consubstanciada no aproveitamento de matéria-prima originária da aldeia.
A inauguração do Museu deu-se a 14 de Maio de 1989, com o Senhor Presidente da Câmara Municipal, na pessoa de Dr. António Araújo e com a presença de sua Excelência o Primeiro-Ministro, Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva.
Trata-se de uma construção de arquitectura popular em alvenaria tradicional, cujo desenho final enquadra-se, com perfeição, na cultura edificada da aldeia de Campo do Gerês.
Numa área de 430 m², o espaço distribui-se por dois grandes pisos. A parte térrea dispõe de um átrio coberto, recepção, uma sala de exposições de quadros com desenhos a carvão da autoria de Luís Campos, e mais duas salas de exposição a evidenciar o espólio peculiar da vida e cultura da comunidade de Vilarinho das Furnas. O acesso para o piso superior faz-se, facultativamente, pelo interior ou exterior do edifício e, aqui, o espaço está distribuído por um auditório, um corredor a exibir alfaias agrícolas e duas salas que espelha, de modo artístico e decorativo, o povoado habitacional da aldeia, a vida comunitária agro-silvo-pastoril e a organização comunitária – a Junta - a festa e romaria – o culto religioso - as lidas domésticas e os seus saberes-fazer genuínos – o sapateiro, o carpinteiro e o artesão. Ainda no piso superior encontra-se uma sala com a sede da Associação “A Furna”, fundada em 1985 pelos habitantes naturais de Vilarinho, que constituem os órgãos sociais e fundadores, regendo-se por objectivos de preservação, defesa e valorização etnográfica da comunidade sui generis.
Na área envolvente encontra-se um espaço anexo que representa um projecto em construção a integrar ao Museu, com espigueiros e um salão que funcionará como arquivo do património documental de Vilarinho e do concelho de Terras de Bouro que, no seu conjunto, instituem a identidade cultural deste Povo. Este conjunto de edifícios, entre outros a construir, serão integrados no projecto Portas do Parque.
Nos finais de 1968, o movimento humano da aldeia de Vilarinho das Furnas congregou-se para atingir um único fim: recolher o património etnográfico e salvaguardá-lo. A sua inventariação representou um trabalho em conjunto, do povo de Vilarinho das Furnas, da Junta de Freguesia e do Sr. Dr. Manuel A. Antunes. O espólio concentrado refere-se ao sector agrário, às tradições comunitárias, à vida doméstica e à ruralidade genuína da aldeia.

Horário

Aberto de terça a domingo: 9.00H às 17H30H (última entrada 17H00)
Encerramento semanal: Segunda-feira
Condições de entrada

 

ECOMUSEU de Barroso

Ecomuseu -  Corte do Boi

O polo do Ecomuseu de Barroso, em Pitões das Júnias, foi o primeiro espaço museológico criado nas aldeias e está instalado na antiga “corte do boi”.
Neste espaço, estão vincadas patentes temáticas como a pastorícia em regime extensivo, a vezeira, a tecelagem, a agricultura de montanha, os modos de produção local, as alfaias agrícolas, o património etnográfico, o “boi do povo”, o lobo ibérico, o Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG), entre outros. No piso superior, estão representadas as tarefas da mulher no “governo da casa” e, no rés do chão, os ofícios do homem, a temática do “boi do povo” e as atividades comunitárias.
Aqui tem início uma rota cultural que passa pelo forno, ainda em funcionamento, pelo moinho, canastro, relógio de sol e diverso património etnográfico imóvel, dentro da aldeia. Este polo possui uma pequena loja de produtos da terra e artesanato local. A visita pode ser alargada ao mosteiro de Santa Maria das Júnias e à cascata. Alguns percursos pedestres podem partir desta localidade, tendo por base o centro de interpretação da Mourela, antiga casa abrigo, localizada junto à aldeia.

Localização - Pitões das Júnias

Ecomuseu - Vezeira e a Serra



Denominado “Vezeira e a Serra”, este centro interpretativo visa promover o território inserido no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG). É objetivo deste projeto a dinamização do tecido económico, com a criação de um equilíbrio entre a atividade pastoril e turística. Com a criação de rota temáticas, vai ser possível que os turistas tenha contacto com as cabanas dos pastores, as lagoas, os currais, os lagares e os moinhos. Estes elementos são sinais da presença humana nesta reserva da biosfera, área de alto valor ecológico.

Localização: Fafião